Só em 83 Surgem as Molas Helicoidais

Pink PantherCom as exigências de ergonomia e conforto aumentando com o passar dos anos, foi feita mais uma esticadinha e foram introduzidos os modelos 90 e 110 em 1983. Nessa os Land-Rovers mudaram radicalmente. A frente passou a ser idêntica a dos 109 V8, o assento central dianteiro foi retirado (finalmente...), o painel e todos os controles tomaram um banho de modernização e os bancos dianteiros passaram a ser considerados como bancos modernos, inclusive com encosto reclinável. O pára-brisas passou a ser de peça única, o câmbio recebeu uma quinta marcha e a tração 4x4 é permanente. Foram colocados freios a disco na dianteira, tambores selados na traseira e a suspensão passou a ser independente, adotando molas helicoidais de longo curso com amortecedores de dupla ação, abandonando os feixes semielípticos após 34 anos de produção.   

Essa mudança também contribuiu para melhorar a dirigibilidade geral e diâmetro de giro. Até direção hidráulica opcional foi oferecida. Ou seja: a aparência e o conceito foram mantidos mas o Land-Rover foi completamente reestruturado, aprimorando sua performance e introduzindo um novo padrão de conforto no off-road.   

Defender 90Um dos modelos mais interessantes para a prática desportiva do off-road é a pick-up 90 com motor V8 a gasolina. É um torpedinho que vai a mais de 125 km/h com boa capacidade de carga e ângulo de ataque de 52 graus. Seu torque máximo fica ali pelas 1.800 rpm. A capacidade de carga dos modelos 90, quer sejam a diesel ou a gasolina, é impressionante para seu tamanho. O Jeep CJ5 está especificado para 531 kg; o Galaendewagen da Mercedes, para 805 kg e o Land-Rover modelo 90, para 917 kg, podendo rebocar um trailer sem freios com 750 kg ou com freios com 4 toneladas!   

110 abertoUma das últimas mudanças nos Land-Rovers foi a adoção do motor turbo-diesel (Tdi). Em 1985 o motor a gasolina passou de 2.286 cc para 2.495, enquanto o motor a diesel era o 2.500 cc. No ano seguinte entrou no mercado o 2.5 Tdi. O turbo era um Garret T2 que proporcionou 25% a mais de potência e 28% a mais de torque. Uma das características dos primeiros modelos, na década de 40, era sua baixa taxa de compressão 6:1 que permitia o uso de qualquer coisa que fosse denominada gasolina, podendo funcionar nas mais inóspitas e atrasadas regiões do planeta. Mas o Tdi precisa dos modernos óleos para turbo-compressores que ainda não são encontrados em qualquer lugar e isto é um problema para o uso deste motor. Ele deixa de ter a flexibilidade dos anteriores.

Em 1997 houve a aquisição da Rover pela BMW e a introdução de motores alemães nos clássicos veículos ingleses. Mas esta nova fase da Rover, bem como um estudo aprofundado da linha Range Rover com sua suspensão de conceito radical, da linha Discovery, dos New Range e dos novos modelos com motores BMW, fica para uma próxima ocasião. No Salão de Frankfurt de 1997, a BMW apresentou o novo Freelander e com ele, o Land Rover passou a ser monobloco com suspensão independente nas 4 rodas.

Em 2000 A Ford comprou a Land Rover e o tradicional fabricante do Jeep, passao a controlar os destinos do Land Rover, não mudando quase nada nos Defenders, mas colocando muita eletrônica nas linhas Range Rover e Discovery.

Velhos de Guerra

História do Land-Rover
Copiando o Jeep
Coisa de Inglês
Esticando
Land-Rover, Jeep e Gilete
Molas Helicoidais

Rover Desenho