História da Publicidade 
Coca-Cola Especial de Natal
Série da Coca-Cola
Coca-Cola Christmas xmas
Santa Claus Klaus Papai Noel Ads
DETONANDO O MITO

logocola.gif (8107 bytes)

História da Publicidade da Coca-Cola
Só Natal
130 anúncios (25 new)


página em atualização em 28-dec-12

página com controle ActiveX para exibir imagens - não há risco apesar do aviso alarmista dos browsers

ESSA PÁGINA USA TECNOLOGIA MICROSOFT SILVERLIGHT (link para baixar) PARA EXIBIR IMAGENS REALMENTE ENORMES. SE VC TEM WINDOWS ATUALIZADO O SILVERLIGHT DEVE ESTAR INSTALADO. SENÃO, BAIXE DIRETO DA MICROSOFT. Obs: o super zoom não é para ser usado em smarthphones ou tablets
This page uses Microsoft Silverlight (dowload link) to show really giant images. If you have an updated Windows you have Silverligth installed. Else, download it from Microsoft. Not for smatphones nor tablets.

 

1904 - preste muita atenção! É a edição de Natal de 1904 dessa publicação que traz um anúncio da Coca-Cola com as cores do Natal. Passo a atribuir esta como a primeira propaganda de Natal da Coca-Cola, desmontando cada vez o mais o mito de 1931...

1904 - dentro, o anúncio, "Beba uma garrafa de Coca-Cola" já com rótulo diamante branco e vermelho, "A bebida mais refrescante do mundo. Muito adequada para o tempo quente, excepcional (?) no tempo frio." Portanto é um anúncio realmente de inverno. Não consegui ler o segundo texto, mas vou correr atrás disto.

1922 - Da série laranja do SATURDAY EVENING POST para alto inverno, apesar de ser azul. Parece com o ad de prancha de surf de verão. Aqui o esqui de inverno. Essa menina está com evidente roupa estilo Papai-Noel mas não é um ad Natal. Ele foi classificado pela página oposta enontrada em outro exemplar como de janeiro. Mas em alguns sites com a história oficial da empresa este é considerado pela Coca-Cola como seu primeiro anúncio de Natal que tentava fazer as pessoas tomarem também no inverno. Creio que não é.

1922 - recentemente encontrado, este ad vem com a frase de rtabalho da época "A sede não conhece estação (do ano)" e traz as ponsétias, esta plantinha verde com flores vermelhas típicas do Natal norte-americano. Este ad deve ser de Natal, mas ainda carece de uma confirmação de data de publicação - new

1923 - Acredite! Natal de 1923, edição de dezembro da Ladie's Home Journal, veja o detalhe da plantinha de Natal e a data Se há alguma dúvida, é simples: nenhuma propaganda que não seja de Natatl tem poinsétias!

1923 - esta é de novembro da Ladie's Home Journal, não é Natal mas o estudo de cores é curiosamente o mesmo. Entre 1922-23 há uma série inteira de mulhres com roupas vermelho e brancas.

1924 - dá para ler bem no original no canto esquerdo superior. O tom natalino é dado pelas plantinhas verdes com folhas vermelhas (poinsétias), claramente visíveis como em muitas outras propagandas de Natal. Cusiosamente, o encontramos no dia 25 de dezembro de 2003...

1926 - 6 de dezembro na Literay Digest. É um inequívoco anúncio de Natal. "365 dias de compras. Não importa quantos dias de compras há antes do Natal, existem 365 em cada ano para Coca-Cola - a bebida pura..." Christmas aparece pela primeira vez na primeira linha do texto.

1926 - sempre haverá layouts semelhantes mas não iguais para publicações mais estreitas (ao lado) e mais largas, como esta do Saturday Evening Post

1926 - ou com sistemas de impressão colorida mais fiéis como este publicado no Ladie's Home Journal, com algumas pequenas variações.

1927 - No Saturday Evening Post pela primeira vez aparece uma palavra Christmas e sem eu apontar talvez vc não tenha percebido: um Papai Noel Vermelh e Branco!!! Onde? No canto inferior esquerdo. Portanto... Quatro anos antes do que é definido pela história oficial da empresa... Onde estão os historiadores da Coca? Os pagos, não os independentes como eu? Vão acertar seus livros ou vão ignorar a evidência impressa?

Ok, você pode até argumentar que é uma cena de rua e que o Papai Noel é um do Exército da Salvação com o pote para doações e tudo. Ele não faz propaganda da Coca-Cola, mas você não pode dizer que ele não está lá!

1930 - Essa a propaganda era negada pela história oficial da Coca-Cola como tendo sido a primeira com Papai Noel (Santa Claus), mas ela existe e foi publicada em dezembro de 1930 no Ladie´s Home Journal. Ao lado o detalhe do cabeçalho. Tem até a placa da Coca na parede da Fountain.

Não há dúvidas quanto a isso. Eu publiquei esta imagem em 1998, e até hoje (2009) isso não fez a mínima diferença...

Como também não fez a Página dos Descrentes, para o público em geral, porque a Coca-Cola, mudou! Eles não dizem mais que criaram o Papai Noel vermelho e branco..

O desenho é de Fred Mizen como consta na recentemente refeita página oficial da Coca-Cola e mostra a maior "fountain" do mundo naquele momento, na loja Famous Barr Co. em Saint Louis. Curiosamente a Coca diz que o ad foi publicado no Saturday Evening Post, mas temos este inequívoco aqui.

1931 Evenign Post, considerado oficialmente como o primeiro Papai Noel da Coca-Cola. Continua assim no site oficial da empresa, apesar de todas as comprovações anteriores neste trabalho. É o primeiro de uma longa série pelo artista Haddon Saundblon1 2. Na verdade esta série não criou o estereótipo moderno do Papai Noel mas o padronizou e popularizou.

1931 - Collier's, exatamente a mesma arte mas com impressão a três cores. Agora a grande dúvida: qual saiu primeiro?

1932 - LADIE'S HOME JOURNAL

1932 - Na Literary Digest um Papai Noel faz parte da campanha do livrinho que começou em 1932 e se estendeu em 1933.

1933 - também faz parte da campanha do ano. Nestas duas temos também o caso de tamanho maior do papel e menor, ao lado.

1933

1933 - É muito provável que todas as campanhas de Natal tenham sido publicadas também em preto e branco em jornais e revistas não coloridas. De qualquer modo, por enquanto constatamos esta de 1933 como a primeira.

1934 - surge este anúncio com o insert em preto e branco da propaganda de 1930 que até meados dos anos 2000 não constava na história oficial da Coca-Cola como a primeira.

4

1934

1935

1936 - Usa em pb a arte original de 1931 com vários outros elementos fotográficos. Não consegui ler o título do jornal.

1936 - Mesmo fotolito,bem identificado - The York Times.

1936 - Bem chamativo para crianças e pudemos documentar uma campanha mais completa com anúncio de revista, paper cut de cartão de ponto de venda ao lado e poster de ponto de venda abaixo, ambos do site oficial da Coca-Cola

1936 - poster de ponto de venda - site oficial da Coca-Cola

1936 - cartaz de ponto de venda - site oficial da Coca-Cola

1937 - Nat Geo - note a mesma posição básica do rosto, garrafa e mãos com a anterior. Apesar da grande originalidade, quando se coloca todo o trabalho de Sundblon junto, percebe-se muitas repetições.

1937 - Life - uma das artes mais famosas com o Papai Noel ladrão de geladeira.

.

"Uma coisa que faz o Papai Noel ser tão popular é que ele dá muito coisa e pede tão pouco. Idem para uma Coca-Cola bem gelada. Ela dá a você o Momento Favorito da América..." (o programa de rádio, sextas às 10 da noite)

1937 - na American Weekly, uma revista semanal em papel jornal colorida que prezava pela parte gráfica em páginas largas sempre temos layouts - campanhas exlcusivas - apenas para esta publicação das mais diversas campanhas da Coca - new

1937 - note que é a mesma arte básica mas num ad totalmente diferente no The York Times, aproveitando para destacar o 6-pack e com um texto especifico do engarrafador de Nova Iorque - ao lado -

 
1937 - poster de ponto de venda. Site oficial da Coca-Cola

 

1938 - poster de ponto de venda - site oficial da Coca-Cola

1938 - "Obrigado pela Pausa Que Refresca"

1939 - "E o mesmo para você", detalhe do texto e foto acima.

1940 - "Alguém sabia que eu estava vindo"

1941 - poster de ponto de venda. "A sede não pede nada mais", deixei a borda branca original para que se veja como muitas vezes as artes não eram bem encaixadas nas mídias, na execução final. Do site oficial da Coca-Cola.

1941 - A sede não pede mais  nada...

1942 - poster de ponto de venda, do site oficial da Coca-Cola

 

1942 - aqui temos algo realmente interessante mostrando que os fotolitos não eram enviados iguais para todas as mídias. Como a revista Life tinha páginas maiores, a arte foi refeita aproveitando a largura maior do papel.

1942 - na gráfica antes do ataque a Pearl Harbour publicado na revista National Geographic. Segue a campanha do ano "Aquele Algo A Mais" e você pode ver abaixo os detalhes do texto e da foto com a família junto à árvore de Natal. Uns 20 anos depois este slogan ia ser usado no Brasil. página estreita.

1942 - temos três artes para o mesmo ad. É daqueles que você acha que viu e não sabe se é o mesmo. O que acontece aqui é que o primeiro anúncio é de página par (esquerda) e este é de impar (direita) - new

1943 - em guerra, o soldado é o mais imporante... Ve se arruma um scan melhor com mais detalhes... Em algum lugar em guerra, um soldado se veste de Papai Noel na barraca para alegrar seus companheiros. "Have a Coke" é daqueles ambíguos, especialidade da D'Arcy. No caso é tenha e/ou beba uma Coca-Cola.

1944 - soldados já voltam para casa e passam o Natal com a família. Quando se analisa as propagandas de produtos da época da WW2 percebe-se que apenas a Coca-Cola deu, de 1942 a 1946 o destaque para o soldado, para a mulher trabalhadora, para a que ficou em casa, para quem perdeu filhos, maridos e namorados, sem deixar de lado o produto. As outras marcas ou ignoravam a guerra, ou usavam equipamentos militares ou eram ridículas como a Pepsi fazendo piadas com soldados... National Geographic. Esta exige uma atenção ao texto e detalhes abaixo.

1944 - temos a mesma arte geral publicada em pb numa revista. Mas ao lado vc pode ver que não é a mesma chapa de impressão. Foi criada uma arte tipo carvão com traços típicos que reproduz a arte colorida. Deve ser uma revista mensal pois a data de publicação é 1 de dezembro de 1944. Detalhe abaixo.

1944 - essa é uma propaganda bem rara. Foi publicada em um jornal do Hawai, em duas cores, com a arte e o texto da propaganda geral do ano anterior. No mínimo uma grande curiosidade deste mundo impressionante criado pela D'Arcy e pela McCan Ericsson. Também usa a recomposição da arte com traço estilo carvão.

Há elementos muito importantes aqui. A mudança eventual do texto da bola vermelha, mostrando que com as tropas americanas a Coca ganhou o mundo. E o texto em itálico declarando que os soldados tinham acesso à Coca em todos os lugares com fábricas no local. Ou eram fábricas mesmo ou engarrafadores portáteis montadas em jipes. Quando a página espefícica sobre a WW2 ficar pronta, vou colocar fotos disso lá.

Aqui temos tantos elementos interessantes que mostram o momento da vida americana em 1944 que fica diíficl descrever. O trenzinho elétrico é algo emblemático para os americanos. É um desenho tão completo que não esqueceram o controlador e os fios. Há uma caixa de bombons aberta indicando um certo momento alegre em meio ao racionamento de guerra. Uma bola de basebal, um jogo de dardos. A menina está usando um visor estereoscópico para ver fotos em 3D que o soldado, parente ou não está mostrando. Aliás esta arte aponta para algum parente levar seus amigos de pelotão para sua casa no Natal e eles aproveitarem esse momento de normalidade em meio à insanidade da guerra para brincar como crianças.

1945 - sargento volta da guerra e encontra seu filho que provavelmente não viu nascer. A guerra em todas as frentes havia terminado, mas não o trabalho dos soldados que ainda seria feito por alguns anos. O texto diz que naquele momento, Coca-Cola era engarrafada em 35 países aliados e neutros.

1945 - o texto em duas colunas ficou estranho mesmo, talvez tenham mudado o layout para uma coluna em publicações seguintes.

1945 - o conceito foi utilizado na longa série da WW2 para jornais, nos EUA e Canadá. Este anúncio embico de pena é de um jornal do Canadá Francês, mas acredito que tenha saído nos EUA (se bem que nunca achei) e no Canadá inglês também - new

1944 poster de ponto de venda

1946 - em trajes civís a normalidade começa a voltar

1946 - encontrei este outro ad bem simples de uma revista em papel-jornal, mostrando a mãe embrulhando os presentes de Natal.

1946 - anúncio de jornal do Canadá - new

1947 - Mayfair magazine

1947 - Nat Geo mag

1947 - cartaz de ponto de venda com a tela completa da arte, bem diferente da publicada onde os trenzinhos foram cortados

1948 - época do Sprite, "o esírito do jerk falecido..." - "Onde há Coca-Cola há hospitalidade".

Dentre os mitos perpetuados em relação a Sundblom e o Santa Claus da Coca-Cola há um que vc encontra em vários sites de que é um auto retrato. Mas veja abaixo as fotos de Sundblom... O Sprite é ele, não o Papai Noel...

1948 - capa da revista da interna da própria Coca-Cola. A Red Barrel era mensal por décadas a fio. Suas capas e anúncios próprios incluem toda uma outra vertente da publicidade da empresa, feita para seus funcionários e clientes principais em todo o mundo. - new

Haddon Hubbard Sundblom (22 de junho de 1899 - 10 de março de 1976) nasceu nos EUA, em Michigan. O conceito de Haddon foi mostrar um Papai Noel "verdadeiro" e não um homem vestido de Papai Noel. Todos os seus trabalhos foram pintados a óleo, de 1931 a 1964. Eram telas em tamanho muito grande e hoje bem arquivadas. Os originais já foram expostos até no Louvre em Paris. O modelo para as primeiras pinturas foi seu amigo Lou Prentiss, um vendedor aposentado. As crianças são baseadas em viznhos do artista. Seu ultimo "santa" foi para a Playboy em 1972. Do site oficial da Coca-Cola - parte do mito diz que o Papai Noel foi um auto retrato de Sundblom, mas olhando sua foto e o Sprite, té na cara que ele é o Sprite. O mito foi criado a partir da foto que vc vê ao centro, de Sundblom em 1964. Mas ao desenhar seus primeiros Santas ele tinha a aparência da foto da esquerda.

1949 - As renas aparecem pela primeira vez. Sundblon é lembrado apenas pelo Santa Claus, mas também foi o criador do Sprite e fez muitos anúncios não natalinos.

1949 - poster de ponto de venda

1949 - mesmo conceito mas arte totalmente diferente na revista da própria Coca-Cola. Em detalhe a arte seria reutilzada em 1986 (veja no final desta página)

1950 - Um dos clássicos no gosto popular.

1950 - capa da revista da interna da própria Coca-Cola

1951 - Nat Geo, Santa passa para sua caderneta a lista das crianças boas a serem presenteadas.

1951 - La Revue Populaire, do Canadá Franês. resolveram o texto em inglês tacando outra arte de cobertura. - new

1952

 

1953 - para mim é o melhor desenho de Sundblom. Foi publicado na Nat Geo com essa borba branca mesmo.

1954 -Collier's - totalmente dentro do layout da campanha do ano.

1954 - mesmo caso visto antes. Como a Nat Geo era manor, a arte precisava ser rearrumada.

1954- Estes 3 são folhas constantes do kit do vendedor de anúncios da Coca-Cola. Certamente tais anúncios foram publicados em jornais nos EUA, mas a chance dos jornais terem sobrevivido é pouca. Por vezes somos supreendidos com achados destes. - new

1954 - new

1954 - new

1954 - primeira propaganda de Natal da Coca-Cola no Brasil, na Seleções Reader's Digest

1955 - Nat Geo,

1956

1957 - Nat Geo,

1957 - 2 - em jornal, similar mas não igual à revista

 

1958 - Nat Geo - sai assim mesmo, sem outros logos ou marcas

1958 - Today's Health mag - new

1958 - American Weekly, promoção de six-pack - new

1959 - foi publicada assim mesmo, toda torta no papel,
quarta capa da Nat Geo.

1959 - anúncio em página dupla, muito diferente do icônico Noel de Sumblom. Cantores (carolers) do lado de fora da casa e muita Coca-Cola do lado de dentro. É do The Saturday Evening Post.

1960 - elfos torcando as botas por sapatos mais confortáveis e um deles servindo uma Coca.

1961 - talvez um dos piores

1961 - New Yorker - Duas mulheres na pausa durantes a compras. Para o leitor cabeça da New Yorker o mkting imagina um anúncio melhor que o meio bobinho ao lado para todas as outras mídias.

1962 - National Geographic um dos mais emblemáticos de todos os tempos remetendo aos sonhados brinquedos de Natal, para menisnos somente...

1962 - Life - na página mais larga vemos quanta arte cortada para caber. Quem lê uma não faz ideia da outra - new

1962 - Brasil - Seleções Reader's Digest

1963 - Houve duas edições na Nat Geo, uma no começo e outra no final de dezembro, portanto foram dois anúncios, este tradicional e o outro tendo a ver com a campanha do ano ao lado. É um anúncio excelente com a ação e os olhares das crianças ao fundo abrindo a porta

1963 - são doi ótimos ads. Este é consistentente com o things go better e traz um pouco de romance com o beijo debaixo do visgo.

1963-dez-21 - jornal Indianapolis Recorder - EUA - new

.

1964 - Nat Geo - Neste ano acontece o mesmo. (abaixo)

1964 - quem não adoraria receber uma cesta cheia de beagles??? Isso é típico americano.

 

1964 - poster de ponto de venda, do site oficial da Coca-Cola

 

1965 - Boy's Life Mag - Sabemos que Sundlom não fez um anúncio por ano. Ele fez vários de cada vez. Neste temos os meninos como exatamente os mesmos elementos do anúncio de 1964

 

1965 - casal preparando os bonequinhos de Natal de papel promocionais da Coca. Os bonequinhos sairam por algusn anos, da promoção ai ao lado.

1965 - este anúncio foi publicado no inicio de dezembro no Canadá, mas é de se supor que saiu no EUA também. new

1966 - último Papai Noel de Haddon Sudblom para a Coca-Cola - ele faleceu em 1976 aos 77 anos

1966 - ornamentos de Natal.

1967 - publicado nos EUA, mas na edição internacional para assinantes da Life. Ao que eu saiba é o único anúncio da belíssima e longa série "bonecos" adotada, pelo menos no México, Argentina e Japão. Veja mais abaixo nesta página. - new



1966 and 1974 - este anúncio foi publicado com certeza nos dois anos. Note que ele não possui nenhum indicativo de campanha. Para quem não é americano pode até parecer um anúncio fake com a frase "Natal sem Coca-Cola? Bah, humbug!" Não procure significado. Esta é a exclamação de Scrooge, sua marca registrada em Twas The Night Before Christmas, que não existe na tradução Conto de Uma Noite de Natal, em português.

1967- Note que deixamos os anúncios nos encaixes originais e não cortamos apenas as artes, para vc poder ver como foram publicados com margens enormes ao longo dos anos. Mesmo assim começaremos a ver impressões sangradas (onde a arte ultrapassa as linhas de corte do papel, aqui do lado, em 1967 mesmo.

1967 - Womans Day Mag - anúncio sangrado da mesma campanha. Dentro da ambiguidade dos textos da Coca, "trim" é decorar, mas "trim" também é aparar - um anúncio de bordas aparadas. Acho que naquele momento, deixaram impresso essa nova definição.

1968 - 29 bonequinhos de papelão para decorar a árvore de Natal de brinde na compra do 6-pack. boa promoção. Se fizessem isso hoje creio que iam vender para caramba.

1968 - são artes diferentes, e não faço ideia se uma é azulada intencionalmente (acho que é) ou é problema com a impressão em mídias difrentes.

1969 - Brasil - Seleções Reader's Digest

1969  - um six-pack para presente com uma folhinha de pinheiro atrás

1969 - calendário promocional  

1970 - Bem integrado ao anúncio de 1969

1970, 1972 - Aquela coisa meio estranha, quem sabe milagra de Natal. Você encheu dois copos grandes e as garrafas continuam cheias.

1971 - Totalmente integrada a campanha de 1971 com as inserções brutas dentro das artes. Neste caso, uma famíliha comprando a árvore de Natal.

1971 and 1973  - Noteam que há uma confusão de estilos e campanhas. E vamos passar quase 10 anos com repetições ou ausências.

1983

1983-dez-19 - Jet - Raro e bastante desconhecido anúncio de Natal para consumidores negros. Em todas as outras ocasiões que vi NÃO HÁ anúncios de Natal nas mídias negras pois o público é mais batista e evangélico que católico - new

1987 - espetacular anúncio desta campanha, foi encontrado em novembro de 2012 - new

1996 - dentro da longa campanha Always com desenhos impressionistas, temos este confuso Natal de 96 que é o que esperamos com este site: acompanhar as mudanças da sociedade através da publicidade. Irmão e irmã estão aí, mas há seculos de distância dos que espiavam atrás da porta... - new

 
Série internacional com bonecos e garrafas

1960 - Seleções Reader's Digest - Argentina - Começa uma belissima série argentina totalmente dissociada de qualquer outra campanha da Coca no mundo  

1961 - Seleções Reader's Digest - Argentina

1962 - Seleções Reader's Digest - Argentina e México - new

1963 - Seleções Reader's Digest - Argentina e Mexico - new

1964 - Seleções Reader's Digest - Argentina e Mexico

1964 - Seleções Reader's Digest - Japão, caixa de garrafas com logo fishtail (rabo de peixe) na lateral e cores diferentes os EUA onde nem havia este tipo de cauxa. - new

1965 - Seleções Reader's Digest - Argentina

1966 - Seleções Reader's Digest - Argentina

1967 - Seleções Reader's Digest - Argentina

SEM DATA - Seleções Reader's Digest - México - new

's

SEM DATA - Seleções Reader's Digest - México - new

SEM DATA - Seleções Reader's Digest - México - new